Distribuição de infraestrutura de Telecomunicações

         (81) 99164 5340 | (81) 3228 0919

Lemos Telecom

Responsabilidade Social

Lar de Clara: caridade e mudança social


“Nossa missão é colaborar com Jesus Cristo no que diz: ‘amai ao próximo como a ti mesmo’. O Lar de Clara (http://www.lardeclara-pe.org.br/) é um sonho realizado”. É com esse carinho e boa vontade que a pedagoga Sônia Gonçalves define a proposta do Lar Espírita Clara de Assis, associação filantrópica que dá apoio a famílias em situação de vulnerabilidade – da qual é presidente. A casa atualmente conta com as unidades de Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho, e Piedade, em Jaboatão dos Guararapes.

Segundo a gestora educacional do Lar de Clara, Adriana Rollnic, a programação da escola inclui todas as faixas etárias. “A unidade de Pontezinha oferece escola de educação infantil e ensino fundamental um do 1º ao 5º ano, para crianças de um a dez anos, em regime integral. Os pequenos têm reforço escolar, momentos de leitura e diversas outras atividades”, comenta. Já a unidade de Piedade atende adolescentes e jovens dos 11 aos 18 que, em um turno, estão na escola – geralmente, pública – e, em outro, vão para o Lar. “Eles participam de oficinas que incluem artes, música, teatro, dança, gastronomia, formação profissional e outros eixos temáticos”, complementa.

Para garantir o andamento do projeto, o Lar de Clara depende de diversas parcerias feitas com entidades da sociedade civil, empresas, órgãos governamentais e pessoas. Por conta dessas parcerias, todos os alunos recebem atendimentos psicológico, médico, fonoaudiólogo, odontológico, oftalmológico, nutricional e outros – serviços prestados, em maioria, por voluntários. Essa colaboração pode ser feita entrando em contato com a instituição ou pelo site, através da adoção de salas, o apadrinhamento de alunos, patrocínio de atividades e doação de produtos.

Atualmente, a instituição atende cerca de 260 crianças e mais 100 adolescentes e jovens. Apesar do Lar de Clara focar no desenvolvimento saudável dos menores acolhidos, o papel da família nessa equação também é reforçado, de acordo com o vice-presidente da instituição, Marcelo Gonçalves. “Apoiamos os familiares por meio de ações de assistência e promoção social, como cursos profissionalizantes, por exemplo. Quem passa a fazer parte do Lar é a família inteira, não somente a criança”, detalha o gestor.


Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

Foto

WhatsApp: 81991645340