Distribuição de infraestrutura de Telecomunicações

         (81) 99164-5340 | (81) 3228 0919

Lemos Telecom

Notícias

icone facebook icone twitter icone gplus icone whatsapp


Cinco golpes em apps de relacionamento e como se proteger


Cinco golpes em apps de relacionamento e como se proteger

Os sites e aplicativos de relacionamento estão cada vez mais populares entre o público, crescimento que também chama atenção de pessoas mal-intencionadas e criminosos. Um estudo publicado pelo aplicativo de paquera Happn afirma que os brasileiros são os que mais mentem em aplicativos de paquera. Além disso, durante a pandemia, os também cresceram no país os golpes de sextorsão, em que o criminoso afirma ter gravações de momentos íntimos da vítima e pede quantias de dinheiro.

Pegadinha no Tinder? Veja cinco golpes virtuais bizarros
Com isso em mente, o TechTudo preparou uma lista contendo os principais golpes e fraudes praticados em apps de relacionamentos. A seguir, você pode conferir quais são as artimanhas utilizadas pelos criminosos para fisgar suas vítimas e como se proteger dos golpes.

1. Sextorsão

O golpe de sextorsão é aquele no qual o criminoso entra em contato com a vítima afirmando ter nudes ou gravações de momentos íntimos e pede quantias de dinheiro em troca de não revelar as possíveis fotos ou filmagens que possui.

Na maioria das vezes, a ameaça é um blefe e o criminoso sequer possui o conteúdo que alega que irá divulgar. No entanto, com o uso de métodos como engenharia social, a vítima acaba sendo persuadida a pagar pela chantagem, o que torna o golpe extremamente lucrativo para o atacante.

Normalmente, os criminosos que aplicam o golpe enviam mensagens padronizadas para as vítimas, pedindo uma quantia em dinheiro que deve ser depositada dentro de um determinado período de tempo.

Por isso, é importante saber identificar essas fraudes, para não correr o risco de cair no golpe. Nesses casos, se atente à forma de escrita da mensagem, e procure por erros de gramática e de coesão. Como as mensagens não são personalizadas, é possível que tenham sido traduzidas de forma automática, o que pode ser percebido com uma leitura atenta do texto.

Ao receber um e-mail com esse tipo de conteúdo, o ideal é enviá-lo para caixa de spam antes de excluí-lo. Assim, você evita que novos e-mails sobre o assunto cheguem na caixa de entrada principal. Além disso, também é interessante ter alguns cuidados ao tirar e enviar fotos sensuais na Internet. Evitar enviar nudes para pessoas pouco conhecidas e não tirar fotos em que apareçam o rosto, marcas de nascença ou tatuagens podem ser dicas importantes.

No entanto, golpes do tipo também podem ser aplicados por ex-parceiros com quem a vítima já trocou fotos e vídeos íntimos. Nesse caso, o mais indicado é não manter contato com o criminoso e comunicar as autoridades competentes sobre o caso. Vale lembrar que, no Brasil, o chamado pornô de vingança é crime, e tem pena prevista de um a cinco anos de reclusão.

2. Catfish

O golpe de Catfish é quando uma pessoa mal-intencionada se passa por outra com o propósito de enganar a vítima emocionalmente ou financeiramente. Nesse tipo de fraude, o criminoso se passa por uma terceira pessoa e cria um perfil falso em redes sociais ou em apps de relacionamento com o intuito de enganar vítimas e aplicar golpes. O Tinder, por ser um aplicativo bastante popular, é uma plataforma bastante visada por criminosos, por exemplo.

Os riscos do golpe são vários e, além de ter o coração partido, as vítimas do Catfish podem ser extorquidas, ter fotos e vídeos íntimos que foram enviados ao criminoso vazados e também podem ter dados pessoais e financeiros roubados. Para evitar cair em um golpe do tipo, é importante prestar atenção aos sinais enviados pelo criminoso.

Desconfie se o contato sempre arruma uma desculpa para evitar encontros pessoalmente, ou se ele nunca aceita suas ligações por vídeo, por exemplo. Além disso, também pode ser interessante fazer uma pesquisa rápida do Google sobre a pessoa, e checar as redes sociais do contato para verificar se as informações do perfil nos sites de relacionamento são verdadeiras.

3. Manipulação emocional

Criminosos também podem abusar da inocência das vítimas para manipulá-las. Nesses casos, é importante estar atento às intenções de quem finge amizade. O app de relacionamentos Tinder, por exemplo, orienta que usuários não enviem dinheiro para usuários da plataforma, mesmo nos casos em que a pessoa alega estar em situações de emergência. Nessa situação, o aplicativo de paquera também sugere que usuários denunciem os perfis imediatamente.

Além disso, também é importante evitar compartilhar informações pessoais com contatos pouco conhecidos. Nunca compartilhe número de documentos, endereços de trabalho e credenciais de cartões de crédito, por exemplo. Evite, também, dar detalhes de sua rotina, como os horários em que sai de casa ou os dias em que vai para a academia.

4. Bots nos aplicativos

O uso de robôs para enganar vítimas e aplicar golpes também tem se popularizado em aplicativos de relacionamentos. Segundo pesquisa conduzida pelo especialista em segurança Inbar Raz, apps de paquera como Tinder e OkCupid têm sido utilizados por criminosos para aplicar golpes de phishing a partir da interação com bots.

Os bots — robôs automatizados que são programados para simular ações humanas - curtem os perfis nos apps e, após o match, enviam mensagens acompanhadas de links suspeitos. O pesquisador, que afirma ter decidido investigar os links após receber mensagens do tipo em seu perfil do Tinder, constatou que os sites, na verdade, se tratavam de uma isca para roubar dados pessoais e informações de cartões de crédito das vítimas.

Para evitar cair em golpes do tipo, é recomendado que usuários das plataformas fiquem atentos e não cliquem em links suspeitos. O especialista também indica que usuários entrem nos perfis do contato após o match para checar informações. Segundo ele, alguns dos perfis falsos continham links que redirecionavam para outras redes sociais, como o Snapchat e Instagram, com fotos diferentes das publicadas no app de relacionamento.

Veja também: Como saber se uma foto é fake? Veja dicas para descobrir

5. Mosting

O mosting, embora não seja exatamente um crime, também pode ser um tipo de manipulação emocional. A situação acontece quando o contato finge estar apaixonado e, depois, desaparece sem deixar rastros. O termo é comparado ao ghosting, fenômeno em que um parceiro ou parceira termina o relacionamento de maneira abrupta e some sem avisar. Em ambos os casos, é comum que a pessoa desapareça e corte contato, não responda mensagens e, até mesmo, exclua ou bloqueie o usuário de suas redes sociais.

Nesse caso, não há muito o que fazer, já que a ação não costuma ser esperada. A jornalista Tracy Moore, inclusive, afirma que o mosting é o pior dos "crimes de amor", uma vez que o parceiro engana a vítima ao dizer que a ama ou que está apaixonado para desaparecer em seguida.

Fonte: Techtudo


Voltar
WhatsApp: 81991645340